quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O que está em jogo com o julgamento do golpe pelo senado federal...

Destaco aqui uma citação que descreve de forma bastante real sobre o que está por vir se o golpe que será votado no senado vier a ter êxito. 

Essa é uma luta que vista não apenas como algo simplesmente partidário, mas sim uma luta de classes, que envolve a garantia das conquistas adquiridas até aqui para o povo mais pobre ou retirada de tudo isso, em nome de um projeto elitista e de entrega do patrimônio nacional.

JULGAMENTO DO GOLPE >> Hoje teremos mais uma "votação" no senado que definirá pelo afastamento ou não da presidenta Dilma.

Após esses meses em que os golpistas (da mídia, do judiciário e do congresso) se articularam para conseguir o afastamento definitivo da Presidenta Dilma Rousseff, acabando assim com todas as conquistas adquiridas pelas classes populares com a chegada do PT ao governo em 2003.

Porém, o que temos dito nesse blog durante todo esse período também é confirmado pela mídia internacional, que se mostra indignada com esse golpe que poderá via a ocorrer novamente em nosso país, só que dessa vez dado pelo segmento político, que em sua maioria está envolvido num mar de lama de corrupção e vê como sua única salvação a saída de Dilma e assim barrar toda e qualquer investigação.


ELEIÇÕES 2016 EM LAJES >> Uma simples caminhada de bairro transforma-se em um grande ato político


Na tarde/noite de ontem, 30 de agosto, teve início a campanha de Marcão e Gilmar (PMDB), pelas ruas de Lajes. Para esse início a programação, que seria apenas uma caminhada pelos bairros Antônio de Melo e CEHAC, transformou-se num grande ato político em que a população lajense saiu as ruas para declarar seu apoio aos candidatos apoiados pelo atual prefeito Benes Leocádio.


Com a presença dos candidatos a vereadores, Marcão, Gilmar e Benes deram o pontapé inicial a campanha de rua e inauguraram o comitê que fica localizado no Bairro Antônio de Melo. 

Essa foi a comprovação da força e da grande aceitação popular que tem as candidaturas de Marcão e Gilmar, pois a militância que já estava ansiosa saiu as ruas e faz essa grande festa popular, mostrando que essa é uma candidatura baseada no respeito, no conhecimento, na competência e nos princípios familiares.

A senadora destacou os avanços na educação nos governos petistas e ressaltou que esse legado está ameaçado por esse “consórcio golpista”

Imagem inline 1
Como professora que sou não poderia deixar de reconhecer os avanços que a senhora protagonizou como, por exemplo, a aprovação do Plano Nacional de Educação, que foi sancionado sem vetos; a expansão das universidades; dos institutos federais; a lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e a lei de cotas - destacou.
Na sua resposta, Dilma Rousseff acrescentou que, em seu governo, foi ampliado o limite de 18% de gastos da União com a educação, o que resultou em um aumento de R$ 54 bilhões na área. A presidente afastada também destacou a criação de escolas técnicas e o investimento feito para que brasileiros conseguissem ter a casa própria, por meio do programa Minha Casa Minha Vida.
— Como professora que sou não poderia deixar de reconhecer os avanços que a senhora protagonizou como, por exemplo, a aprovação do Plano Nacional de Educação, que foi sancionado sem vetos; a expansão das universidades; dos institutos federais; a lei que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e a lei de cotas — destacou.
Na sua resposta, Dilma Rousseff acrescentou que, em seu governo, foi ampliado o limite de 18% de gastos da União com a educação, o que resultou em um aumento de R$ 54 bilhões na área. A presidente afastada também destacou a criação de escolas técnicas e o investimento feito para que brasileiros conseguissem ter a casa própria, por meio do programa Minha Casa Minha Vida.
Fonte: Agência Senado 

terça-feira, 30 de agosto de 2016

ONDE DEVERIA ESTÁ CADA UM >> Já imaginaram se fosse feito dessa forma?


A CORAGEM E A VERDADE FAZENDO HISTÓRIA >> Dilma dá uma lição de coragem perante a mídia corrupta, os golpistas do congresso e do judiciário


Quando a arte se mistura com a realidade!

Escultura do dinamarquês Jens Galshiot. Uma justiça obesa, mórbida, sendo carregada por um povo miserável, magro, de olhos fundos. 

A imagem pode conter: 2 pessoas , atividades ao ar livre

Ficaria muito bem na praça dos três poderes, em Brasília, pois é uma representação bastante fiel da realidade em que vivemos!

CRF-RN denuncia situação caótica de desabastecimento na UNICAT


Resultado de imagem para CRF-RN denuncia situação caótica de desabastecimento na UNICATO Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Norte (CRF-RN) realizou visita técnica à Unidade de Agentes Terapêuticos – UNICAT, neste mês de agosto, e diagnosticou situação caótica de desabastecimento da principal unidade de referência na Assistência Farmacêutica do Estado. O percentual de falta de produtos está em torno de 60%, em relação ao número de itens existentes na Unidade, responsável por viabilizar medicamentos e outros insumos de uso hospitalar às unidades de saúde do RN.

Itens básicos e essenciais como álcool, algodão, seringas, gaze e hipoclorito de sódio poderão ter estoques finalizados nos próximos dias.

Foi constatado pelo CRF-RN que os fornecedores não estão atendendo aos empenhos por falta de pagamento da Secretaria de Saúde do Estado (SESAP) e que não existem perspectivas para novas compras de medicamento.

O Presidente do CRF-RN, Sales de Araújo Guedes, alerta para a seriedade do problema. “O Conselho avalia como gravíssimos os prejuízos à população na questão de acesso a medicamentos. A continuidade deste panorama degradante acarretará o desabastecimento total e o consequente aumento do índice de mortalidade nas Unidades de Saúde Hospitalares”.

O CRF-RN já enviou ofício ao Ministério Público pedindo apoio para que o órgão atue junto aos gestores da Saúde com objetivo de que sejam tomadas providências urgentes na regularização desta grave situação.

Assessoria de Comunicação CRF-RN
3221-1211 – RAMAL 30
98851-5734 (whats app)

NOSSA DIVERSIDADE DE FLORA E DE CULTURA >> Os Kariri-Xocó e Caatinga

caatinga
Pouca gente sabe, mas a Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro – e também um dos mais ameaçados. Seu nome vem do tupi-guarani e significa floresta branca, porque durante os períodos de seca, as plantas reduzem a perda de água soltando suas folhas e ganham uma cor esbranquiçada.
Dentro do que chamamos de Caatinga existem vários tipos caatinga, paisagens diferentes que se espalham pelos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Bahia, Alagoas e Sergipe, além de pequenas porções do Maranhão e de Minas Gerais.
Mas para além de uma biodiversidade vegetal e animal muito rica, com espécies como a Ararinha-azul, ameaçada de extinção, a Caatinga também é dona de uma grande diversidade cultural.
Hoje em dia, cerca de 60 povos indígenas vivem na Caatinga, mais da metade deles na bacia do Rio São Francisco – um de seus rios mais importantes. Entre eles estão os AtikumFulni-ô,Jenipapo-KanindéJiripancóPankararé, PitaguaryTingui BotóTrukáTumbalaláXakria e Xukuru, entre muitos outros, profundos conhecedores da Caatinga e responsáveis por sua conservação.
karirixoco
Os Kariri-Xocó são um desses povos que vivem em Porto Real do Colégio (AL), no vale do São Francisco. No livro Fulkaxó, ser e viver Kariri-Xocó, editado peloSesc, o pensador e escritorNhenety Kariri-Xocó apresenta um panorama sobre o modo de vida e a história desse povo, seu território e seus conhecimentos. Descubra, no trecho abaixo, um pouco sobre a diversidade de espécies nativas da Caatinga que são manejadas pelos Kariri-Xocó.

Tempo das frutas

"Nossa flora tem muitas espécies de vegetais, mas aqui vamos relacionar as que dão frutas, aquelas que utilizamos para nossa alimentação no dia a dia. Começamos em janeiro com o caju, fruta amarela e vermelha, muito doce, é rancenta; tem também a fruta do ouricuri. Em fevereiro tem a maturação da ubaia, fruta amarela e azedinha; temos também a gavadinha, arbusto que bota pequeninos frutos escuros, doces, que nós comemos, mas os pássaros também apreciam muito.
De março a abril temos o cajá, árvore frondosa, com frutas amarelas; o chão fica forrado, as crianças enchem as vasilhas, produzem muito muito lá na mata do ouricuri. Em abril temos o juá, de frutos doces e liguentos; a árvore é espinhosa, muito utilizada na limpeza dos dentes. De maio a junho temos o jenipapo e o goiti, a primeira dá sucos deliciosos, além de servir para a pintura corporal. O goiti é doce que faz gosto, mas tem um travo. Essas plantas aparecem nas margens do rio, algumas pessoas comem, mas muitas não apreciam seu gosto. O mamão tem água no pé, bota em toda época, são frutas grandes e leitoras quando verdes, usadas como sobremesa pelas famílias, alimento das crianças, assim como as bananas em maio.
De setembro a outubro tem a canafístula, que é usada na alimentação, além de combater a gripe em xarope. Em novembro, é a vez do maracujá do mato, e, em dezembro, da gobiroba. Aqui não citamos manga, jaca, limão, tamarindo, uva, acerola, carambola, pinha, coco, fruta-pão, laranja, jamelão, porque são frutas de fora. Temos delas aqui na área indígena, mas não são espécies nativas da região".
Nhenety Kariri-Xocó
Outros textos sobre a vida e a cultura desse povo você encontra no blogue do escritor Nhenety Kariri-Xocó. Acesse aqui!

CONCURSO PÚBLICO >> IFRN divulga editais de concursos para Técnico-Administrativos em Educação

Exibindo image001.png
O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) divulgou hoje (29) os editais Nº 19/2016 Nº 21/2016, que irão reger os concursos para Técnico-Administrativos em Educação. Juntos os editais estão ofertando um total de 116 vagas. 

O edital Nº 19/2016 está ofertando 78 vagas, sendo 18 vagas para Auxiliar em Administração; 22 vagas para Auxiliar em Assuntos Educacionais; 5 vagas para Técnico em Higiene Dental; 9 vagas para Administrador; 14 vagas para Médico/Clínico Geral; 5 vagas para Médico Veterinário; e 5 para o cargo de Revisor de Texto. 

Já o edital Nº 21/2016 está com 38 vagas, distribuídas entre os cargos de Nível Intermediário, sendo: 18 vagas para Tradutor e intérprete de linguagem e sinais; 5 para Técnicos em Audiovisual; 5 vagas para Técnicos em Biologia; 5 para Técnico em Ciências; e 5 vagas para Técnico em Eletrônica. 

Os concorrentes para as vagas de Auxiliar em Administração e Auxiliar em Assuntos Educacionais irão realizar uma prova com 50 questões objetivas divididas entre: Língua Portuguesa, Informática, Legislação e Matemática. As demais vagas realização uma prova que também conta com 50 questões, mas substitui Matemática por Conhecimentos específicos. Os inscritos no edital Nº 21/2016 também deverão realizar prova prática, que consistirá no desenvolvimento de atividades inerentes ao cargo. 
Ambos os editais contam com cadastro de reserva para Pessoas com Deficiência (Decreto Nº 3.298/1999) e Negros (Lei Nº 12.990/2014). As inscrições variam entre R$ 45,00 e R$ 96,00. Informações sobre conteúdos pragmáticos, cronogramas, instruções sobre as inscrições e assuntos relacionados aos processos serão publicadas posteriormente em editais complementares. O concurso tem validade de 2 anos podendo ser prorrogado por período igual. 

___________________________________________

Assessoria de Comunicação e Eventos  - Contato: 4005-0757 | 0758 | 0889
e-mail: comunicacao.reitoria@ifrn.edu.br

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

POR QUE EU DEFENDO O SUS? >> 20ª Plenária Nacional de Conselhos de Saúde, Entidades e Movimentos Sociais e Populares

Imagem inline 1
Participantes da 20ª Plenária Nacional de Conselhos de Saúde, Entidades e Movimentos Sociais e Populares puderam “desabafar” seus sentimentos a respeito do Sistema Único de Saúde (SUS) em dois painéis montados na entrada principal do evento. Em frases curtas, todos tiveram a oportunidade de responder à pergunta: Por que defendo o SUS? E as respostas indicam o quão importante é a saúde pública para o Brasil.
Paulo Chaves, um dos representantes de Minas Gerais, foi objetivo em sua resposta. “Se vivo, devo ao SUS”. Já Rogena Brasil, que veio de Fortaleza (CE), escreveu que o SUS “é solidário e envolve a todos. É dos brasileiros”. Do Espírito Santo, Márcia deixou o recado: “Porque salva vidas 24 horas por dia, é universal e público. Uma conquista do povo brasileiro”.
A ideia do Painel do SUS partiu da Mesa Diretora do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e contou com o apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde. O próprio presidente do CNS, Ronald Santos, escreveu em um dos painéis: “Porque eu defendo a vida”.
De Jaboatão, em Pernambuco, Gildo deu o recado: “O SUS é o melhor plano de saúde do mundo”. Em um momento em que o ministro interino da Saúde tenta conseguir apoio para a proposta que cria planos de saúde popular, a frase do pernambucano é um alerta importante.
Centenas de mensagens foram escritas nos painéis do SUS. A ideia é levar todo material e expô-lo no Plenário do Conselho Nacional de Saúde, que fica no Anexo I do Ministério da Saúde, na Esplanada dos Ministério.

OS CAMINHOS DO GOLPE...



domingo, 28 de agosto de 2016

Em tempos de Operação Lavo jato...


E FINALMENTE A CAMPANHA POLÍTICA COMEÇA EM LAJES

Resultado de imagem para campanhas eleitoraisNeste final de semana, finalmente começamos a ver movimentações políticas em nosso município. Isso por que com a diminuição do período de campanha e a burocracia exigida (aberturas de contas, materiais de campanha, como: adesivos, santinhos, carros de som), para que os candidatos pudessem sair as ruas, fez com que essa campanha se tornasse mais curta, já que esse ano está bem diferente do que era em eleições anteriores, pois são muitas as restrições com relação ao que os candidatos podem e ao que não podem fazer, conforme Resolução do TSE.
E nesse contexto caberá ao eleitor, que naturalmente será assediado por vários candidatos (tanto a prefeito, como também a vereador) e terá que decidir quem será merecedor de seu voto. Porém, para que isso aconteça da melhor forma, desejamos que o leitor leve em conta alguns critérios, como por exemplo: a história de vida de cada candidato, a sua postura frente a determinadas questões sociais, a sua postura ética e moral na sociedade... 

E é exatamente nesse período que vemos surgir vários "lobos com pele de cordeiro". Fiquem atentos e facilmente perceberão isso!

Aos senadores José Agripino e Garibaldi Alves >> Segmento Estudantil do RN repudia seus votos favoraveis ao impeachment

O Grêmio Valdemar dos Pássaros do IFRN/Mossoró, puxa abaixo assinado para pressionar os senadores pró golpe! Parabéns à estudantada pela iniciativa!

Nós, representantes do Grêmio Estudantil Valdemar dos Pássaros do Instituto Federal do Rio Grande do Norte ( IFRN ) –  Campus Mossoró, viemos por meio…

sábado, 27 de agosto de 2016

Uma imagem que retrata bem o que está acontecendo no congresso


Charge publicada no New York Times dá a exata dimensão da desmoralização internacional do golpe. O mundo inteiro reconhecendo o golpe que está acontecendo no Brasil, mas apenas uns "cegos" por aqui não admitem.

EXPOSIÇão #eunaomecalo >> Uma oportunidade de fortalecer a luta contra a violência feminina

Foto de Lígia Limeira.

Conforme temos visto nesses últimos dias, infelizmente a violência contra as mulheres tem aumentado de forma assustadora, o que nos revela a necessidade de um trabalho constante não apenas no sentido repressivo, mas sobretudo a través de uma educação que possa combater esse velha ideia machista.

E como sabemos a família e a escola são, ou pelo menos menso deveriam ser os espaços onde deveríamos começar a destruir os vários conceitos equivocado sobre a o papel tanto do homem, quanto da mulher na sociedade em que vivemos.
Foto de Lígia Limeira.
E a exposição que aqui estamos divulgando faz referência a necessidade de lutarmos para os instrumento legais, no caso a Lei Maria da Penha sejam um instrumento que cada vez mais venha a fortalecer o cuidado e a proteção as mulheres que são as grande vítimas em várias situações desse tipo de violência.

Porém, cabe as mulheres e também aos seus familiares denunciarem essas violências, pois só dessa forma a própria lei poderá vir a surtir o efeito desejado.

O JULGAMENTO DA HISTÓRIA >> Em tempos de golpe, vemos o futuro repetir o passado


Imagem inline 1
O Senado inicia nesta quinta (25) o julgamento do impeachment de Dilma Rousseff. Não será a primeira vez na história brasileira que se trama a deposição de um presidente sem qualquer fundamento constitucional. Em 1954 com Getúlio, em 64 com Jango e agora com Dilma. Processos distintos, é verdade, mas que contaram todos eles com uma "tríplice aliança", formada pelo engajamento do empresariado, a parcialidade da imprensa e a covardia do Congresso.
Em 22 de agosto de 1954, os militares liderados pelo brigadeiro Eduardo Gomes, candidato derrotado por Getúlio nas eleições de 50, lançaram um manifesto exigindo a renúncia do presidente e ameaçando apelar às armas. As condições para isso foram criadas ostensivamente pelos jornais de Carlos Lacerda, alimentando factoides contra o presidente e envenenando a opinião pública. No Congresso, os deputados endossaram os militares e clamavam pela renúncia presidencial, alegando que Getúlio não tinha mais "condições de governar". Deram a senha para o apoio ao golpe.
As brilhantes páginas de Lira Neto mostram como, dia após dia, a farsa foi sendo montada, com um bombardeio de acusações levianas, que iam de corrupção a homicídio, isolando Vargas e minando seu apoio social. Mostram também o papel da "República do Galeão", um poder acima dos poderes e que tomou o presidente como alvo, tal qual sua herdeira "República de Curitiba".
Mas a ausência de qualquer evidência contra ele se expressou de modo cabal na rejeição de um impeachment pela própria Câmara por "absoluta falta de fundamentação jurídica". Mesmo com uma base legislativa já desorganizada, Getúlio venceu por 136 votos a 35. O Congresso da época, embora covarde, não chegava aos níveis atuais de delinquência. Porém, o suicídio de Getúlio, com o consequente clamor popular, adiou os planos golpistas por uma década.
Em 1964, as mesmas forças voltaram-se contra João Goulart. Novamente, o movimento foi operado nas casernas e com participação decisiva da "tríplice aliança". O disparador foi o histórico Comício da Central da Brasil, em 13 de março, onde o presidente anunciou profundas reformas populares. A reação foi rápida. A oligarquia paulista e os grandes jornais insuflaram os ânimos contra a "ameaça comunista", organizando dias depois a famigerada Marcha da Família com Deus, que levou uma multidão às ruas contra Jango.
O golpe foi dado na sugestiva data de 1 de abril. E saudado no dia seguinte pela imprensa e pelo Congresso. Manchete de "O Globo": "Fugiu Goulart e a democracia está sendo restaurada". O "Estadão", como sempre, foi além: "Vitorioso o movimento democrático". Essa foi a tônica do conjunto da imprensa brasileira.
No Congresso, o senador Auro de Moura Andrade não esperou nem os tanques esfriarem para declarar vaga a Presidência da República, mesmo com Jango em território nacional. A legitimação do golpe pelo Legislativo foi completada pelo deputado Ranieri Mazzilli, que apoiou o Ato Institucional 1, passando o poder ao general Castello Branco e dando ares constitucionais à ditadura que se iniciava.
O Congresso brasileiro, portanto, tem a tradição de apoiar golpes. Os pretextos foram mudando de nome com o tempo: em 54 era o "mar de lama" ou a rua Tonelero; em 64 era o risco da "república sindicalista"; hoje se chama "pedalada fiscal". Ninguém acredita muito neles, no fundo todos sabem que as razões são de outra ordem, mas afinal é da natureza dos golpes que não se assumam como tal.
As verdadeiras razões estão quase sempre ligadas a interesses econômicos. Em 54, tratava-se de interromper o "populismo" varguista, que havia acabado de dobrar o valor do salário mínimo e nacionalizado o petróleo com a criação da Petrobras. Em 64, a questão era barrar as reformas propostas por Jango, que até hoje continuam pendentes e necessárias.
Em 2016, apesar da maior complexidade do jogo, a mão invisível também se faz valer. Apesar das sucessivas concessões feitas por Dilma após as últimas eleições, apostando que teria governabilidade com a aplicação do programa adversário, a fome do empresariado e da banca era maior. A demanda é por um programa de espoliação de direitos que fará o ajuste de 2015 parecer keynesiano.
O programa de Michel Temer é desmontar a CLT, a previdência e liquidar os investimentos sociais. O que está em questão é desfazer de uma só vez o pacto da Constituição de 88 - com sua rede de proteção social - e o pacto lulista de 2003, que inclui a agenda de programas sociais e de investimento público. Um projeto como esse jamais passaria pelo crivo das urnas. Só pode tornar-se realidade pela via golpista.
Por todas essas razões, históricas e atuais, o julgamento que se inicia hoje tem cartas marcadas. É difícil crer em outro resultado que não a cassação do mandato da presidenta Dilma, por mais irrisório que seja o pretexto das pedaladas fiscais.
É importante contudo irmos além da visão de curto prazo. Uma coisa é o julgamento político do Senado, que atende a um clamor induzido, a interesses de ocasião e até mesmo a negociatas. Outra coisa é o julgamento que será feito pela história. Neste, quanto mais evidente a farsa, maiores as chances de Dilma ser absolvida e de seus "juízes" de agora serem os condenados de amanhã.
Afinal, Getúlio é tido hoje como um dos maiores líderes políticos de nossa história. E Lacerda não é nada mais que um golpista abjeto. Jango é lembrado pelo compromisso com o povo, expresso nas reformas de base. Já os militares que o golpearam estão marcados eternamente como responsáveis por um dos períodos mais sombrio da história brasileira.
O julgamento histórico é implacável, seu tribunal não admite negociatas. Aos senadores que votarem pelo golpe, prováveis vitoriosos de hoje, lhes restará o repúdio das gerações futuras e um lugar cativo na lata do lixo da história.
Artigo escrito por Guilherme Boulos 

EXAME DE SELEÇÃO 2017 >> IFRN Campus Lajes expandindo sua atuação na Região Central

Diretora do IFRN e coordenadores dos cursos de administração e informática divulgam Exame de Seleção 2017, na rádio Cidade FM – 104,9
Na última quarta-feira (25), a diretora do IFRN – Campus Avançado Lajes, a pedagoga Pollyanna Brandão, juntamente aos coordenadores dos cursos de administração e informática, os docentes Marcos Paulo e Dannilo Martins, participaram de um momento na rádio Cidade FM – 104,9, no município de Fernando Pedroza. 
O objetivo da visita foi divulgar o edital do Exame de Seleção 2017, passando as principais informações para os municípios da microrregião de Angicos e convidando a sociedade a fazer parte da família IFRN – Lajes. 
Na oportunidade, os coordenadores dos cursos fizeram uma rápida explanação do perfil dos profissionais dos cursos oferecidos. 
O coordenador do curso de informática enfatizou que o IFRN tem uma estrutura adequada e confortável para o aprendizado. A Diretora, além de informar sobre as inscrições para o exame, aproveitou o momento para esclarecer o papel da instituição na sociedade, como também para apresentar os projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pelo Campus.